Chocobo GP - Review

Chocobo GP - Review

A Square Enix não é exatamente uma empresa que nunca lançou jogos de corrida no passado, e Chocobo GP tem como objetivo retomar essa tradição nos trazendo o renascimento do “Mario Kart” do Chocobo, como aconteceu na geração do PS1 com Chocobo Racing. Será que o jogo consegue?

Abrir Chocobo GP pela primeira vez causa uma certa estranheza, parece até que estamos abrindo um jogo de celular, já que as mensagens de moeda premium começam a pipocar, o jogo pede para baixar uma atualização dentro dele mesmo e há temporadas e uma lojinha de roupas que também aparecem antes mesmo de você correr um metro que seja.

Eu não vou negar, a primeira impressão que o jogo causou não foi positiva, mas se o gameplay compensasse isso, não teria problema, certo? Bom, o problema é que os problemas só começaram mesmo.

Caso você tente jogar o modo história do jogo, Chocobo GP decide que você primeiro precisa aprender a jogar o game, e coloca você no Tutorial. O tutorial em si consiste de apenas algumas lições: como arrancar, como fazer drift e como usar o boost que vem depois do drift. Parece fácil, não é mesmo? Bom, e se eu te contar que se você errar qualquer uma das mecânicas no tutorial ele te joga de volta pro começo? Isso mesmo, se você errou na última mecânica, o jogo vai te fazer passar por tudo de novo.

O grande problema disso é que o tutorial não explica direito como você tem que fazer as técnicas, e se você nunca jogou um jogo de corrida nesse estilo anteriormente, pode ser difícil compreender exatamente o que o jogo quer, e se você acertou uma mecânica na sorte, isso pode não acontecer na próxima tentativa, por exemplo, tornando o tutorial um exercício de frustração.

Depois de concluído ele, você parte para um modo história com uma história bobinha, que serve mais para contar a história dos personagens de Chocobo GP do que qualquer outra coisa.

Para desbloquear novas corridas, você deve jogar o modo de campeonatos, que funciona basicamente como qualquer outro jogo de Kart, onde você deve terminar pelo menos em terceiro colocado para ir desbloqueando novas pistas. Basicamente, isso é tudo o que o jogo deixa você desbloquear apenas jogando o jogo, o resto dele (ou seja, novos personagens e novos visuais para os personagens que você tem) deve ser desbloqueado ou comprando moeda premium ou recebendo essa moeda em bônus de login e outras mecânicas que lembram muito os jogos de celular que a própria Square Enix faz.

O grande problema disso é que Chocobo GP é um jogo pago, ou seja, você tem que gastar mais de 200 reais pra comprar o jogo e ainda tem que conviver com esse tipo de mecânica para poder usar um personagem ou roupa que você quer, e isso é o fim da picada.

E o pior de tudo é que, se não fosse isso, Chocobo GP seria um bom jogo, já que as mecânicas de corrida, pistas e personagens do jogo em si são bem legais. Infelizmente, a Square Enix conseguiu sabotar o próprio jogo e ao invés de investir em ganhar dinheiro em cima das vendas do jogo em si, ela prefere ordenhá-lo em mecânicas predatórias e anti-jogo.

Mas e se eu nunca joguei um jogo do estilo, como Chocobo GP funciona? Bom, basicamente falando, você correr e vencer seus adversários, mas além das mecânicas de um jogo de corrida normal, como acelerar, frear, derrapar nas curvas, etc, você ainda possui a possibilidade de usar magias (que são coletadas no cenário) para desestabilizar seus adversários, além de habilidades próprias de cada personagem. A ideia dos jogos do tipo é ser uma corrida bem caótica e cheia de trocas de liderança, já que quem está na frente está sempre vulnerável a ser atingido por um ataque a qualquer instante.

Graficamente, Chocobo GP é um belo jogo com gráficos muito bonitinhos, personagens detalhados e mapas bem legais. A trilha sonora do jogo também merece destaque, como é de costume quando falamos sobre conteúdos do universo de Final Fantasy. Vale ressaltar aqui, entretanto, que o jogo não possui nem dublagem e nem menus em português.

Mas e aí, Chocobo GP vale a pena?

Chocobo GP é um bom jogo, o problema é que esse bom jogo está enterrado em ofertas de Season Pass, DLC, Moeda Premium etc. Se o jogo fosse gratuito, até vá, mas é inacreditável que esse jogo custe os seus 200 e poucos reais e ainda tenha esse tipo de monetização agressiva. Infelizmente, não tem como recomendar esse jogo para ninguém.

Review elaborado com uma cópia do jogo pra Nintendo Switch fornecida pela publisher.

8.2135200500488E-6